27/02/2018

Nova vítima denuncia suspeito de estupro em boate de Jacobina


Crimes aconteceram na noite de 31 de dezembro.
Marcus Rodrigues foi preso em flagrante; ele já responde por outro crime sexual (Reprodução/TV Bahia)
Marcus Rodrigues Machado, 34 anos, acusado de estuprar uma jovem dentro de uma boate em Jacobina, Centro Norte do estado, na noite do dia 31 de dezembro, é suspeito de ter praticado outro estupro no mesmo dia, no mesmo local. O Ministério Público da Bahia informou que abriu novo processo contra ele no início do mês de fevereiro. A segunda vítima, que não teve identidade divulgada, denunciou o caso após ver na imprensa a repercussão do primeiro caso envolvendo a jovem de 18 anos.
As informações foram divulgadas nesta terça-feira (27) pela TV São Francisco, afiliada da TV Bahia. 
O processo corre em segredo de justiça. Marcus também responde a outro processo no município de Capim Grosso, em que o homem é acusado de ter estuprado uma criança de oito anos, em 2014.Marcus está preso no Complexo Policial da cidade de Jacobina. Procurado pela  TV São Francisco, afiliada da TV Bahia, o advogado de Marcus informou que não poderia passar informações por causa do sigilo do processo, mas disse acreditar que o cliente seja inocente.
Com relação ao caso da jovem de 18 anos, a audiência está marcada para o próximo dia 1º de março,  em Jacobina. O suspeito será ouvido, mas a sentença só deve ser dada após o depoimento da vítima, que vai ser ouvida em Senhor do Bonfim, onde mora com a família. 
O suspeito foi denunciado pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) à Justiça, no dia 15 de janeiro pela denúncia de estupro na boate. De acordo com a polícia, a vítima de 18 anos foi com amigos para uma boate e, por volta das 3h, na saída do banheiro, ela encontrou com Marcus e pediu ajuda para encontrar o grupo de amigos. Nesse momento, Marcus levou a vítima para perto de uma saída de emergência, onde, conforme a investigação, a estuprou.
Imagens de uma câmera de segurança do local mostram o momento em que a vítima aparece de mãos dadas com Marcus. Por causa da imagem, a defesa dele afirma que não houve estupro. 

“As filmagens das câmeras de segurança são claras ao demonstrar que Marcus e C.S.B aparecem de mãos dadas, ela o acompanhando livremente. Estas imagens são absolutamente incompatíveis com a acusação de estupro”, diz uma nota enviada pelos advogados.


Reportagens recentes:

Deixe um comentário

Líder Notícias - O seu canal de informação! © 2013 - 2018 | Desenvolvido por Junior Pacheco