05/03/2018

Políticos brasileiros têm WhatsApp clonado e desconfiam de "grampo" em aplicativo

Um mistério atormenta políticos que circulam pelo Congresso Nacional e gera desconfiança crescente: de 2016 até agora, dezenas de parlamentares tiveram o aplicativo de mensagens WhatsApp clonado por golpistas.

De acordo com levantamento feito pelo UOL, pelo menos 20 políticos, a maioria deles deputados federais, tiveram o aplicativo clonado no período em questão. Diante deste cenário,a Polícia Legislativa emitiu um comunicado a todos os deputados federais e senadores recomendando que instalem a verificação por senha e e-mail no aplicativo o quanto antes, o que dificulta a invasão ou clonagem.

Pior, de acordo com o que alguns congressistas disseram à reportagem, é o receio de que, se é possível invadir o aplicativo para tentar aplicar um golpe ou extorsão, como aconteceu nos casos que vieram à tona, também é possível invadir o aplicativo para tentar aplicar um golpe ou extorsão, como aconteceu nos casos que vieram à tona, também é possível espionar seu conteúdo. E eles estão certos. "O WhatsApp é um aplicativo muito seguro, mas os telefones celulares não são", diz Emílio Simoni, diretor do DFNDR Lab da Psafe, empresa especializada em segurança digital, para resumir a situação.

"Geralmente, as clonagens são utilizadas para aplicação de golpes e extorsão, mas em tese é possível utilizar as técnicas para capturar o conteúdo de mensagens e mídia do WhatsApp em trabalhos de inteligência criminosa e espionagem. Os parlamentares não estão ficando paranoicos não. Agora, se isso está mesmo ocorrendo, é outra história", diz o especialista em segurança. "A maioria das pessoas pensa que esta história de hacker só acontece no exterior e isso não é verdade. Os hackers brasileiros estão entre os melhores do mundo."

A Polícia Federal diz que investiga os casos.

Fonte: UOL
Reportagens recentes:

Deixe um comentário

Líder Notícias - O seu canal de informação! © 2013 - 2018 | Desenvolvido por Junior Pacheco