Eleições 2018: vaquinha virtual pode se tornar dor de cabeça para candidatos

Uma novidade nas eleições de outubro, a vaquinha virtual representa uma ferramenta de arrecadação de recursos para os candidatos na pré-campanha.
A legislação permite a arrecadação online entre 15 de maio e 15 de agosto. Mas os candidatos que tiverem o registro indeferido pela Justiça Eleitoral sairão no prejuízo. Além de devolver os recursos aos eleitores que doarem, os candidatos terão que pagar taxa cobrada em cima de cada real doado na plataforma digital.
As taxas são cobradas por operadoras de cartão de crédito e empresas de crowdfunding.
À coluna Estadão, do jornal O Estado de S. Paulo, Guilherme Sturm, da EssentJus, afirma que no mercado as taxas podem chegar de 6,5% a 16% sobre cada doação. 

Fonte: Bocão News
Reportagens recentes:

Deixe um comentário

Líder Notícias - O seu canal de informação! © 2013 - 2018 | Desenvolvido por Junior Pacheco