Rui reitera que PT deve apoiar outro partido caso Lula seja impedido de disputar Presidência

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), disse nesta quarta-feira (18) que, caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não consiga ser candidato, o PT apoie nome de outra legenda para a disputa pelo Palácio do Planalto e não descartou que seu conterrâneo Jaques Wagner (PT) seja vice em uma chapa encabeçada pelo empresário Josué Alencar (PR).
"Se ele [Lula] puder ser candidato, ótimo. Se não puder, temos que encontrar uma solução e um caminho que, na nossa opinião, pode e deve ser alternativa ao PT. A gente precisa dar um sinal também de que a prioridade é reconstruir o Brasil. A melhor pessoa é o Lula, se ele não pode, acho que não necessariamente tem que estar filiado ao PT", disse Costa após participar do fórum sobre mobilidade da ANPTrilhos (Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos) em Brasília.
"Mais importante que o partido A, B ou C, mais importante que as vaidades pessoais, é a gente se juntar para reconstruir o Brasil", afirmou o governador, salientando, no entanto, não ver nenhuma alternativa entre os atuais pré-candidatos com a representação e a força política do ex-presidente Lula.
Questionado se via como impossível uma composição com Josué Alencar como candidato a presidente e o ex-governador Jaques Wagner (BA) como vice -desejo do PR-, Rui Costa disse que não. "Não acho impossível nenhuma chapa dentro desta concepção nossa de que, junto com a defesa da candidatura de Lula e uma eventual impossibilidade, a gente discuta uma composição", afirmou.
Indagado sobre a possibilidade de apoiar o pré-candidato Ciro Gomes (PDT), o governador disse que a aproximação do presidenciável com partidos do centrão -DEM, PP, SD e -PRB cria certa dificuldade por causa do afastamento da agenda da esquerda. 
Rui Costa citou prejuízos causados pela incerteza política no Brasil, mas se recusou a culpar a estratégia do PT de manter a intenção de lançar a candidatura de Lula. O partido pretende registrar o ex-presidente no final do prazo, em 15 de agosto, para levar os recursos judiciais até setembro, dias antes do primeiro turno.
"Culpar o PT parece culpar a mulher que foi estuprada porque estava de saia curta. Culpar o PT é como se dissesse que alguém que está defendendo o legítimo direito de ser candidato porque considera o julgamento ilegal, injusto é o mesmo pensamento que diz 'ah, você, também, fica saindo de saia curta, por isso que você é estuprada'. Você defender os seus direitos não pode dar razão a alguém para o atacar", afirmou o governador.

Fonte: Bocão
Reações: 
O que você achou dessa notícia?

Publicações recentes

Reportagens recentes:

Deixe um comentário

Líder Notícias - O seu canal de informação! © 2013 - 2018 | Desenvolvido por Junior Pacheco