15/08/2018

Coronel estima reabertura do plenário da AL-BA no início do próximo mês

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Angelo Coronel (PSD), afirmou nesta terça-feira (14) que a previsão de reabertura do plenário da Casa, atualmente interditado por causa do incêndio que atingiu o terceiro andar de um dos prédios, é no início do próximo mês. Além disso, o projeto de lei de autoria dele para criar uma unidade do Corpo de Bombeiros para prédios no Centro Administrativo da Bahia (CAB) pode virar projeto de indicação.

Em entrevista ao Bahia Notícias, Coronel disse que a limpeza dos destroços do incêndio já foi autorizada e declarou esperar, em relação ao plenário, uma análise da estrutura do local para liberá-lo. O local não chegou a ser atingido pelas chamas, mas foi interditado por razões de segurança. Atualmente, as sessões têm ocorrido no auditório da AL-BA. “No plenário, há estrutura de vidro no telhado, que foi, inclusive, o que evitou um dano maior. Estamos averiguando se houve superaquecimento dessa estrutura, já que o material do incêndio caiu nela, e se tem algum perigo. Estamos fazendo inspeção técnica”, explicou o presidente da Casa. Uma empresa foi contratada para fazer reparos emergenciais nas estruturas do primeiro e segundo andar do prédio, mas a intervenção maior ocorrerá no terceiro andar, destruído pelo fogo. 

Sobre o projeto de criação de uma unidade do Corpo de Bombeiros no CAB, Coronel revelou que, como a proposta corre o risco de ser considerada inconstitucional por gerar gastos ao Executivo – matérias com este teor são vedadas pela Constituição – pode transformá-lo em projeto de indicação ao governador Rui Costa.  “Já combinei com o governador e ele está sensível com a necessidade de instalar uma unidade dos bombeiros no CAB”, contou ao BN. 

O presidente da Casa afirmou ainda que, na próxima terça (21), pode ocorrer a primeira votação de projetos na AL-BA desde a volta do recesso parlamentar, em 1º de agosto deste ano. Sem propostas do Executivo na pauta, devem ser apreciadas matérias de autoria dos próprios deputados, além de textos enviados pelo Poder Judiciário e o Ministério Público da Bahia (MP-BA). “Pedi à assessoria que pegasse projetos sem vício de constitucionalidade, para evitar vetos do Poder Executivo”, destacou.


Reportagens recentes:

Deixe um comentário

Líder Notícias - O seu canal de informação! © 2013 - 2018 | Desenvolvido por Junior Pacheco