13/09/2018

Em nota Coren-BA repudia violência contra profissionais de enfermagem na região de Irecê

O Conselho Regional de Enfermagem de Bahia (Coren-BA) vem, pela presente nota de repúdio, demonstrar publicamente sua indignação em relação às agressões que os profissionais de enfermagem de Irecê e região estão sendo vítimas durante o trabalho.
É importante salientar que o atendimento precário oferecido à população não é resultado da vontade ou da competência dos profissionais de enfermagem e sim da falta de estrutura, do subdimensionamento de pessoal, da falta de equipamentos e das condições precárias de trabalho.
Somente este ano, três profissionais de enfermagem que trabalham em municípios próximos a região de Irecê solicitaram a quebra de vínculo da relação profissional/usuários, conforme o Art. 23 do Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem (Resolução Cofen n° 564/2017), após sofrerem agressão verbal/física durante plantão em instituições de saúde pública.
Os casos ocorreram nos hospitais municipais de Canarana, Presidente Dutra e na UPA 24h Rosa Maria de Oliveira Bastos, em Irecê, todos registrados junto às autoridades policiais.
O Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem resguarda o direito do profissional em requerer junto ao gestor a quebra de vínculo da relação profissional/usuários quando houver risco à sua integridade física e moral, comunicando o fato ao Coren e assegurando a continuidade da assistência de Enfermagem.
O Coren-BA repudia toda e qualquer forma de violência aos profissionais de enfermagem, pois não há motivos que possam justificar as constantes ocorrências de agressão sofrida por estes trabalhadores.
Reportagens recentes:

Deixe um comentário

Líder Notícias - O seu canal de informação! © 2013 - 2018 | Desenvolvido por Junior Pacheco