09/09/2018

Região de Irecê é destaque no cultivo da Alfafa

Muito produtiva e de alto valor nutritivo, a alfafa (Medicago sativa) é uma das forrageiras mais indicadas para a engorda de animais. Aqui, o cultivo da planta tem como destino principal a produção de feno, que tem elevado valor comercial. Também é fornecida como silagem, alimento exclusivo a pasto ou como complemento na forma verde picada para a dieta de bovinos, equinos e caprinos.
A alfafa ainda é fonte natural de proteínas, minerais, carboidratos e vitaminas, usados na fórmula de rações para animais de estimação – mas não é exclusiva para criações. A planta tem utilização na indústria cosmética, com adoção de seu extrato na composição de cremes para redução de rugas, melhoria da pele e maciez dos cabelos, e na farmacêutica, na elaboração de medicamento para combate de distúrbios estomacais.
Com muitos benefícios à saúde, o broto da alfafa vem sendo apreciado como ingrediente de diversas receitas culinárias. Cru ou no preparo de diferentes pratos e bebidas, tem sabor leve e é muito nutritivo. O broto pode ser cultivado em sistema hidropônico, utilizando pouco espaço e demandando baixo investimento em equipamentos, sendo uma ótima alternativa para pequenos empreendimentos.
Como volumoso, o feno de alfafa é um produto com comércio garantido para quem tem disponível um espaço de terra para plantar e lucrar. Por ser de alta qualidade, ao ser adicionado nas refeições de rebanhos possibilita diminuir a quantidade de concentrado, em especial o farelo de soja, reduzindo os custos de produção. Quando fornecido aos animais em sistemas intensivos de produção de leite a pasto, apresenta muitas características favoráveis a sua recomendação.
Oriunda da Ásia, principalmente do Irã e do Afeganistão, a alfafa encontrou seu hábitat natural nas terras férteis da Europa e dos Estados Unidos, onde recebeu muitos recursos em pesquisa. Na América Latina, a cultura destaca-se na Argentina, Chile, Uruguai e, mais recentemente, no Brasil, podendo ser plantada na maior parte do território nacional, desde que seja irrigada e o solo bem drenado.
Os tratos culturais e o manejo, contudo, são importantes na persistência da plantação, definindo se é viável economicamente mantê-la por mais tempo, cuja vida útil é de três a cinco anos. O mais indicado para a alfafa tem sido o cultivo rotacionado, intercalando a cada ciclo de produção com uma gramínea, usualmente o milho.

Fonte: Irecê Agricola
Reportagens recentes:

Deixe um comentário

Líder Notícias - O seu canal de informação! © 2013 - 2018 | Desenvolvido por Junior Pacheco