AO VIVO

OPINIÃO: O SILÊNCIO DOS CULPADOS


(*) Eraldo Maciel





Leia atentamente as palavras a seguir, extraídas de sites e blogs noticiosos:

“Em razão do número elevado de vítimas, o Ministério Público do Estado da Bahia disponibilizará suporte psicológico e assistencial às vítimas e testemunhas. O agendamento pode ser feito pelo telefone (74) 3621-2212. As informações sobre as vítimas serão preservadas.”

Pelo parágrafo acima já dá para entender: o caso é grave. Gravíssimo!
O foragido da Justiça, advogado e professor Thiago de Oliveira Moreira, que leciona Direito Constitucional na Universidade do Estado da Bahia (Uneb), em Jacobina, que também é procurador jurídico do município de Morro do Chapéu, é acusado pelo Ministério Público Estadual de cometimento de mais de uma dezena de crimes sexuais, além de lesão corporal. Tudo em Jacobina.
Uma corajosa professora da Uneb fez o seu papel, denunciando ao MPE esse absurdo. Este deu sequência, pedindo a prisão do marginal. A Justiça atendeu, decretando a prisão do mesmo, um verdadeiro criminoso em série, valente nas vezes que submeteu mulheres à sua doença e às agressões, mas covarde após o mandado de prisão, pois fugiu.

E a Uneb, o que diz? Cadê a OAB/Jacobina? Onde está a APLB? Quem me dá notícia das feministas em atividade no Grupo de Mulheres de Jacobina? Onde estão os partidos de esquerda, capitaneados pelo PT – e este pelo seu comandante-em-chefe em Jacobina, o ex-deputado e atual panfleteiro Amauri Teixeira?

Onde estão os “discursadores-defensores” dos direitos das mulheres? Em qual buraco se enfiaram as raivosas feministas?

Ultrapassa a barreira do constrangedor e do vergonhoso, o silêncio dessas instituições e pessoas. Eu tenho autoridade para falar isso: fui alvo de manifestações virulentas de todos eles e até de processos judiciais por parte deles. E jamais cometi qualquer crime contra eles. A Justiça me inocentou de todas as acusações, ou sequer acatou algumas delas, por absurdas e falsas que eram.
As rádios onde atuei e atuo, Serrana Lider FM e a atual Clube FM, de Jacobina, foram também vítimas das “manifestações” dessa gente. Em suas palavras, sou “fascista, misógino, machista” e outras baixas qualificações, comuns a essa esquerdalha safada e mentirosa. De todos, o que mais me surpreendeu e até magoou foi o posicionamento da OAB/Jacobina, que se prestou a servir de palanque político não para advogados em defesa de sua honra, mas sim para militantes políticos com espúrios interesses.

Pergunto: onde estão vocês agora? Cadê o grito de indignação contra um dos crimes mais covardes e condenáveis em todos os códigos de conduta, em todo o mundo?

Não é apenas constrangedor e vergonhoso, esse silêncio sobre um criminoso em série: é também criminoso. É conivência. É protecionismo. É corporativismo. É politicalha.

Vou voltar para Jacobina. E quero ajudar a extirpar do mapa político jacobinense esse tipo de gente, a verdadeira “trava” para o desenvolvimento dessa terra amada.

(*) Eraldo Maciel é jornalista e radialista. Imagem: youtube.com/watch?v=V2-5V_D6aIc
Reportagens recentes:

Deixe um comentário

Líder Notícias - O seu canal de informação! © 2013 - 2018 | Desenvolvido por Junior Pacheco