Menu Mobile 1

Menu Horizontal Fixo

Menu Horizontal Relativo

Advogado de defesa do prefeito de Ipupiara emite nota de esclarecimento sobre suposta suspensão dos direitos políticos do prefeito Ascir Leite e nega afastamento do cargo

15/08/2019

A respeito de recente matéria publicada nas redes sociais, sobre uma suposta suspensão dos direitos políticos do prefeito Ascir Leite, com cassação do mandato, por três anos, bem como de alguns assessores diretos e prestadores de Ipupiara, na condição de  Assessor Jurídico da Gestão Publica Municipal, o advogado Jurandy Alcantra Filho, emitiu uma nota publica enviada a imprensa sobre o caso.
"O tema em questão  é  relacionado ao exercício financeiro de 2004, já superado pelo Tribunal de Contas dos Municípios, que acolheu os esclarecimentos do prefeito e aprovou as contas naquela oportunidade. Reiteramos que em nenhum momento o prefeito foi cassado, até porque, o processo não transitou em julgado. O prefeito  Ascir continua nas suas atividades normais e está  recorrendo  do julgamento e cuja decisão, em breve, por confiarmos na Justiça, será reformada pelas instâncias  superiores e será conhecido novo resultado com a absolvição de Ascir; uma vez que não  existe  nenhum ato ou fato,  que desabone a conduta do prefeito Ascir Leite, que vem demonstrando, a cada dia, ser um prefeito honesto, trabalhador, cumpridor das suas obrigações e das normas legais, honrando seus compromissos em dia e promovendo o bem-estar social e desenvolvimento de todo o município".
Segundo informações, a pedido do Ministério Público Federal (MPF), a Justiça condenou por improbidade administrativa o atual prefeito de Ipupiara (BA), Ascir Leite Santos, e mais João Evangelista Sodré, Maria Lima Guimarães Novais, Leila Lis Leite Arcanjo Oliveira, Aroldo Leite Santos, além das empresas Supermercado Silva, Supermercado Serrado GL e Supermercado Serrano Ltda. A sentença foi divulgada no último dia 25 de julho. O prefeito deve seguir no cargo até que haja o trânsito em julgado das sentenças, ou seja, que não seja mais possível que as partes entrem com recurso para contestar as condenações.


Publicações recentes

Deixe um comentário

Reportagens recentes:
Líder Notícias - O seu canal de informação! © 2013 - 2019 | Desenvolvido por Junior Pacheco