Menu Mobile 1

Menu Horizontal Fixo

Menu Horizontal Relativo

Irecê: Crescem reclamações contra atendimentos na UPA; mortes são investigadas

21/08/2019



Por: Eraldo Maciel
Procedimentos duvidosos, negligência e até mortes de pacientes. Essas são algumas das reclamações e denúncias de muitos pacientes que precisam de atendimento na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Irecê. Tem se tornado comum que os usuários dos serviços, ou seus familiares, busquem os veículos de comunicação da cidade para expressar a sua indignação. A rádio Irecê Líder FM é o principal destino dessas pessoas: "É aqui que podemos falar com liberdade sobre os absurdos que ocorrem na Saúde Pública em Irecê", diz o pai de uma adolescente que foi atendida na UPA.

No último domingo, 18, Edclei Pereira Silva entrou em contato com o "Jornal de Domingo", apresentado pelo radialista J. Sidney e que vai ao ar às 10h. Ele relatou o atendimento dispensado à sua filha, de 19 anos, que sentia dores na região torácica após exercícios físicos em uma academia. Depois de consulta com uma médica, ele diz que a profissional afirmou que a moça estava "com três costelas quebradas" e insinuou que ela poderia ter sido espancada em casa. "É um absurdo", reclama Edclei, que conta também que um médico retirou o seu jaleco para evitar ser identificado ao ser flagrado "consultando o Google" para saber qual procedimento adotar. O fato: a moça não tinha nenhuma costela quebrada - embora um suposto Raio X, que não foi apresentado à família, "comprovasse" isso. 

Assista AQUI a entrevista concedida por Edclei Silva ao repórter Fábio Oliveira.

MAIS DENÚNCIAS
Em 16 de julho último o pastor Edson Silva e sua esposa Irá levaram à UPA o seu filho Edson Junior, de 14 anos. Portador de anemia falciforme, o garoto sentia fortes dores. Após atendimento, ele foi medicado e, minutos depois, morreu. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil e um procedimento teria sido aberto no CREMEB (Conselho Regional de Medicina da Bahia), delegacia de Irecê. Até não houve nenhuma manifestação das autoridades sobre o assunto - muito menos da UPA ou da Secretaria da Saúde de Irecê, com exceção de uma "nota de esclarecimento" vaga e confusa.


Também nesta semana, um vídeo feito no interior da UPA mostra um cidadão revoltado pela falta de atendimento à sua esposa, que sentia fortes dores e há várias hora aguardava atendimento. Ele fala sobre os problemas que vêm ocorrendo naquela unidade de saúde. Assista abaixo:


SILÊNCIO CONSTRANGEDOR
Apesar das muitas e graves denúncias e reclamações, as autoridades municipais não emitem uma só palavra a respeito. O que se vê e ouve, como é comum na atual gestão municipal, são propagandas que alardeiam um município com serviços de saúde "exemplares".

Da mesma forma, as autoridades policiais não se pronunciam - atitude reprisada pelo CREMEB.

Publicações recentes

Deixe um comentário

Reportagens recentes:
Líder Notícias - O seu canal de informação! © 2013 - 2019 | Desenvolvido por Junior Pacheco