COVID-19
Ouça nossas rádios
Play Pause Entrar
Play Pause Entrar
Play Pause Entrar
Play Pause Entrar

Ouça essa matéria

Nota de Apoio - Ordem dos Advogados do Brasil – Subseção de Irecê/BA

05/12/2019

A Diretoria e a Comissão da Mulher Advogada Subseção de Irecê – BA, por meio desta nota manifesta solidariedade e irrestrito apoio à colega Advogada, Dra. Germana Miranda Pinheiro.
Na última semana, Dra. Germana vem sofrendo todo tipo de ataque à sua honra e à sua imagem, em função de crime cometido pelo seu ex marido. De forma descabida e sem qualquer indício de prova, parte da sociedade a acusa de ser cúmplice do delito junto com a sua família, e ainda questiona a motivação da sua saída da cidade de Lapão.
Conforme já explicitado pela Polícia Civil e amplamente divulgado na mídia local, Dra. Germana jamais foi tida como suspeita e não há qualquer relação dela com o crime, razão pela qual não se justifica os ataques feitos a ela e à sua família.
A colega é mais uma vítima deste crime bárbaro, pois teve a sua vida e a vida da sua família devastada por uma ação própria do machismo estrutural vigente na nossa sociedade. Saiu da cidade por orientação da sua família, pois estava sofrendo ameaças diversas e precisava preservar a integridade física própria e dos seus filhos, conforme também explicitado no áudio enviado por ela para a redação de uma rádio local.
Dra. Germana é Mulher Advogada, militante no enfrentamento e combate à violência contra a mulher e jamais apoiou qualquer tipo de violência. A Comissão da Mulher Advogada Subseção de Irecê – BA, no exercício da sua atribuição precípua de defesa das prerrogativas profissionais de todas as Mulheres Advogadas, vem a público manifestar solidariedade e irrestrito apoio à Mulher Advogada, Dra. Germana Miranda Pinheiro. Não permitiremos jamais que uma mulher seja culpabilizada por um crime bárbaro, do qual ela é vítima indireta, por estar sofrendo os efeitos da conduta criminosa praticada e ter sua família esfacelada por esta tragédia.
Exigimos que os verdadeiros culpados sejam processados, julgados, condenados e punidos dentro dos limites da lei e que nenhuma mulher seja vitimizada pelo machismo estrutural da nossa sociedade.

Leia Também

Reportagens recentes:
2011 - 2020 @ Líder Notícias - O Seu Canal de Informação | Desenvolvedor :: @ vJPacheco