COVID-19
Ouça nossas rádios
Play Pause Entrar
Play Pause Entrar
Play Pause Entrar
Play Pause Entrar

Ouça essa matéria

Justiça obriga candidato Dadê à retirar jingle ofensivo contra Orlando Amorim

04/11/2020




 A Justiça Eleitoral determinou que o candidato EVILÁZIO JOAQUIM DE OLIVEIRA deve parar de veicular musica (jingle ofensivo) ao Candidato Orlando Amorim. 

Na Decisão o Juiz diz: Analisando o jingle veiculado pela coligação representada, verifico que a propaganda eleitoral não se limitou à crítica política, existindo ofensa pessoal. As sátiras e paródias são inerentes ao regime democrático e à liberdade de expressão na exata tradução da proteção que lhe é dispensada pelo legislador constitucional, não podendo, contudo, ser traduzidas como liberalidade ou autorização para formulação emulada sob roupagem artística de ofensas à honra do candidato, consoante sucede quando, sob a moldura de sátira musical, o concorrente é qualificado como integrante de família corrompida. Arremata o magistrado: “Ante o exposto, CONCEDO A LIMINAR REQUERIDA, DETERMINANDO A SUSPENSÃO IMEDIATA DO JINGLE de campanha do representado, em carros, Facebook, Instagram, Whatsapp”, bem como em quaisquer veículos particulares, pelo período legal da propaganda.”

A advogada da Coligação Carla Cristiane de Lima comentou que infelizmente é comum esse tipo de ataque por parte da campanha perdedora: “quando a coligação ou o candidato percebem que o resultado das urnas não lhe é favoráveis, partem para agressão verbal, arma dos ignorantes, e, aí começa a denegrir o adversário ao invés de intensificar suas propostas no intuito de convencer a sociedade de que ele tem as qualidades necessárias para gerir melhor a cidade. Lamentável a atitude do candidato e de seus apoiadores, felizmente a Justiça Eleitoral esta atenta a esses ataques.”

Leia Também

Reportagens recentes:
2011 - 2020 @ Líder Notícias - O Seu Canal de Informação | Desenvolvedor :: @ vJPacheco