COVID-19

Ouça essa matéria

Após polêmica com o prefeito de Barra do Mendes, município perde mais dois idosos para a covid-19

11/12/2020


 Dois idosos diagnosticados com covid-19 morreram no município de Barra do Mendes, na Chapada Diamantina. O fato acontece após o prefeito Armênio Sodré Nunes, o popular ‘Galego’ (MDB), ser flagrado dando chicotadas em mulheres por causa de uma manifestação pacífica, que solicitava justificativas da gestão repostas sobre a verba recebida pelo Estado pela União ao município para enfrentamento da pandemia do coronavírus. O protesto cobrava ainda a compra de equipamentos e melhoria no hospital municipal.

Eduardo Teixeira Mendonça, funcionário da unidade de saúde publicou, em seu perfil em rede social, informações sobre as vítimas da covid. “Hoje, lamentavelmente, perdemos, de madrugada, nosso amigo ‘Demazinho Mecânico’, pai do nosso amigo ‘Marizan Mecânico’ e, agora há pouco, nossa querida ‘Joana do Curralinho’, aqui na sala de covid, no Hospital Dr. Manoel Novaes”, desabafa Mendonça.

Na última reportagem do Jornal da Chapada sobre o assunto, o prefeito disse que não adquiriu respiradores “pois os valores estavam altos. Decidimos aguardar um melhor preço para efetuar a compra”, afirmou Armênio. A manifestação dos moradores foi motivada por situação de emergência de um rapaz de 36 anos, internado no hospital Manoel Novaes, que necessitava de um respirador e, de ser transferido por conta da gravidade das complicações da covid-19.

Após manifestação, o rapaz foi transferido para o município de Irecê, cerca de 65 quilômetros de Barra do Mendes, mas não resistiu e veio a óbito no dia 5 de dezembro. Membros do Psol de Barra do Mendes denunciaram, nesta quinta-feira (10), o descaso da gestão do município e clamam, em publicação, por resoluções sobre a triste situação vivida pela população da cidade.

“Barra do Mendes vive um caos na saúde pública decorrente da falta de investimento dos recursos para o enfrentamento da covid-19. Não temos respiradores, não há espaço adequado para pacientes acometidos por problemas respiratórios mais graves, a falta de oxigênio é rotineira, além de falhas no protocolo por não ter material adequado. A cidade foi abandonada nos últimos meses e há falta de fiscalização para fazer cumprir os decretos das medidas restritivas e de transparência com os gastos”, relata trecho de nota do Psol, em rede social.

A transação com os sequestradores foi feita diretamente com a família | FOTO: Eduardo Mendonça |

O Estado da Bahia, em ações de enfrentamento à covid-19, liberou para Barra do Mendes mais de R$1,7 milhão. De acordo com os dados, “não há coerência, bem como transparência da gestão do município em não oferecer melhorias na estrutura que se enquadrem nos protocolos de segurança sanitária exigidas pelo Ministério da Saúde”. Além de não haver condição no hospital de receber mais pacientes por falta de estrutura.

A Secretaria de Saúde do município disponibilizou o boletim diário atualizado na quarta-feira (9), onde quatro óbitos já são contabilizados no município e 338 casos são confirmados com a doença infectocontagiosa. Desse total, 58 estão ativos, quatro estão internados, um caso segue em investigação e 275 pessoas já se recuperaram da covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

As pessoas que aguardam resultados de exames somam 127 e, no mesmo dia da publicação do boletim, foram registrados 84 exames pelo Laboratório Central da Bahia (Lacen-BA), entre 37 casos negativos e 47 com resultados positivos. Ns testes rápidos, em um dia, foram realizadas 27 exames, entre 11 pessoas confirmadas com o vírus e 16 com exames negativos. Segundo a Sesau, os pacientes testados na última quarta (9), são 36 mulheres, 16 homens, três crianças e três adolescentes.

Fonte Jornal da Chapada

Leia Também

Reportagens recentes:
2011 - 2020 @ Líder Notícias - O Seu Canal de Informação | Desenvolvedor :: @ vJPacheco