COVID-19

Ouça essa matéria

Ipupiara: Prefeito volta atrás e desiste do aumento no próprio salário

09/01/2021

Após repercussão negativa da lei sancionada pelo prefeito de Ipupiara, Ascir Leite Santos (PP), para aumentar salários dele do vice e do secretariado, um novo decreto foi publicado voltando atrás da decisão. Foi aprovado um aumento de mais de 50% no subsídio do gestor, pulando para o valor de R$23,9 mil, do vice para R$11.950 mil e para os secretários a remuneração de R$ 4 mil. A lei foi publicada no primeiro dia de dezembro do ano passado (2020), e o novo decreto foi publicado no Diário Oficial do município, modificando e voltando os valores salariais para o que era antes.

“Não haverá, após redução aqui prolatada, pagamentos de subsídios aos agentes políticos em valor maior que a gestão passada”, refere-se ao período de 2017 a 2020. “Considerando que o prefeito municipal, o vice-prefeito e os secretários municipais por disposição unilateral de vontade, renunciam espontaneamente a qualquer aumento em seus subsídios”, diz o decreto nº31/2021 publicado na última segunda-feira (4), apresentando os valores corrigidos para R$15 mil mensais ao prefeito, R$7,5 mil para vice-prefeito e R$3,5 mil passam a ser subsidiados aos secretários, a partir do dia da publicação.

O prefeito progressista ainda salienta no decreto, depois de desejar o acréscimo de R$8,5 mil na remuneração para administrar um município de menos de 11 mil habitantes, “que as ações da gestão que se encerrou, e a que se inicia, estão voltadas para a redução de custos, cumprindo todas as demandas, como também a quitação de todas as despesas municipais. “Estamos passando por uma grave crise de saúde pública e também financeira em decorrência da pandemia provocada pela covid-19”, diz.

Em publicação em seu perfil de rede social, Ascir Leite, no último sábado (2), depois de tomar posse do cargo público, disse: “Trago na alma o sonho, tão caro à minha geração, de contribuir para a construção de um mundo melhor, mais harmônico e igualitário, no qual o desenvolvimento seja alcançado sem a degradação”. No mesmo mês que assinou o antigo decreto, em novembro de 2020, o município de Ipupiara teve suas contas rejeitadas. Um dos motivos é o setor de Educação, o qual recebeu o investimento de 23%, da verba pública destinada, sendo 25% o mínimo exigido.

Fonte: Jornal da Chapada

Leia Também

Reportagens recentes:
2011 - 2020 @ Líder Notícias - O Seu Canal de Informação | Desenvolvedor :: @ vJPacheco