COVID-19

Ouça essa matéria

Justiça determina novas eleições em João Dourado

18/03/2021


Uma decisão judicial deu início também à corrida eleitoral em João Dourado. O Tribunal Superior Eleitoral determinou nesta quinta-feira (18) a anulação das eleições 2020 e a convocação de novas eleições em João Dourado na região de Irecê. 

A decisão ocorre após o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luis Felipe Salomão, indeferir o registro da candidatura da vice-prefeita eleita de João Dourado, Rita de Cassia Amorim do Amaral e impugnar o registro de toda a chapa majoritária encabeçada pelo candidato Di Cardoso (PL) e vencedora das eleições de 2020.

O pedido de impugnação da candidatura foi feito pela Coligação Com a Força do Povo que argumentou que Rita de Cassia não poderia ser candidata a vice-prefeita, pois ela, na condição de presidente da Câmara de Vereadores, assumiu o cargo de prefeita após morte do marido, então gestor do município.

Com a decisão de novas eleições, discute-se nomes de prováveis candidatos. Na situação, Di Cardoso (PL) deverá enfrentar mais uma vez a disputa. Ele encabeçou a chapa que que venceu as eleições, obtendo 7.635 votos, o que corresponde a 52,35% dos votos válidos.

Já a oposição, tudo indica que será dividida em duas candidaturas: o ex-vice prefeito, Juninho e o advogado Fernando Dourado.

Cogita-se que o segundo colocado das eleições de 2020, Abimael Dourado Lima Júnior, deverá concorrer novamente. Entretanto, pesa sobre ele as condenações em duas instâncias prevendo a inelegibilidade por 8 anos. 

Juninho foi condenado no TRE e também na 1º instância. Segundo informações, a prefeitura excedeu em gastos para promover a candidatura de Juninho nas eleições de 2016. Juninho foi candidato a prefeito em 2016, mas foi derrotado pelo prefeito Celso Dourado, que obteve 7231 votos. 

De acordo com o processo, uma perícia do Ministério Público Eleitoral teria constatado que “a Prefeitura Municipal de João Dourado excedeu no primeiro semestre do ano de 2016, a média dos gastos com Publicidade e Propaganda do primeiro semestre dos anos de 2013, 2014 e 2015” para favorecer a candidatura de Juninho à prefeito. Além da ilegiliblidade, Juninho foi condenado a multa de R$ 20 mil. A decisão ainda cabe recurso.

O advogado Fernando Dourado que tem tentado angariar à popularidade através de lives, apresenta-se como outro pretenso candidato à prefeito pela oposição. Fernando é filho mais velho de Celso Dourado, entretanto nunca disputou um cargo público eletivo e detém pouca experiência política. Apesar do enteado ser um possível candidato e não poder concorrer na chapa como vice-prefeita, Rita Dourado, viúva de Celso, com quem tem três filhos (dois biológicos e um adotivo), já demonstrou que permanecerá apoiando o grupo de situação encabeçado por Di Cardoso, por entender que a vontade do seu falecido companheiro era que Di Cardoso assumisse a responsabilidade pelo o grupo de situação. 

O nome do vereador João Rumão também é cogitado pela oposição para ser o candidato à prefeito. Ele está no 5º mandato de vereador e foi o segundo vereador mais bem votado do município com 730 votos.

Caso o TSE decida antes das eleições de forma desfavorável a Juninho, acompanhando as duas instâncias que o condenaram a inelegibilidade, outros nomes podem surgir para representar a oposição. 

O curto prazo vai exigir um reforço redobrado quanto a estratégia de campanha, principalmente para atender às recomendações médicas e sanitárias em plena pandemia do novo coronavírus.

Com três possíveis candidaturas, vencerá em João Dourado o candidato que conseguirá reunir maior adesão do povo e apoios políticos.


Leia Também

Reportagens recentes:
2011 - 2020 @ Líder Notícias - O Seu Canal de Informação | Desenvolvedor :: @ vJPacheco