COVID-19

Ouça essa matéria

Irecê: Hospital Regional comemora 10 anos do projeto “Mudando o Caminhar para Abrir Novos Caminhos”

14/07/2021

Restauração da marcha das crianças ao andar, proporcionando mais oportunidades e melhor qualidade de vida. Esse é o propósito do projeto “Mudando o Caminhar para Abrir Novos Caminhos”, coordenado pelo Serviço de Ortopedia e pelo Ambulatório do Hospital Regional Dr. Mário Dourado Sobrinho (HRMDS) e voltado para o tratamento do pé torto congênito. O projeto, que em junho completou dez anos, soma mais de 150 tratamentos realizados em crianças oriundas de várias cidades da região de Irecê. Atualmente, o HRMDS, unidade administrada pelas Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), atende 35 crianças através da técnica de Ponseti, tratamento gessado que é reconhecido como o mais indicado para este tipo de caso.

Para comemorar uma década dessa importante inciativa idealizada pelos médicos ortopedistas Paulo Henrique e Emerson Gadea, com o apoio dos profissionais do Ambulatório, foi realizado o “Encontro dos Pezinhos”, com as crianças atendidas e seus familiares. Na ocasião, as famílias puderam trocar experiências acerca do tratamento e conversar sobre a vivência e evolução de cada paciente. Também foi exibido um vídeo com o depoimento de Neudivan Batista de Araújo, primeiro paciente tratado pelo médico Paulo Henrique. Ao final, os participantes receberam o café da manhã em marmitas, respeitando os protocolos de segurança impostos com a pandemia.

“É uma alegria muito grande olhar para essas crianças que chegaram com o pé torto congênito e que hoje conseguem dar seus primeiros passos, correr e brincar. Muito bom poder compartilhar com eles esse momento", explica Paloma Machado, coordenadora da Biomagem. "Graças a Deus, desde o terceiro dia de vida meu neto faz o acompanhamento ortopédico aqui no hospital e hoje, com dois anos de idade, tem evoluído bastante", conta Zulmira dos Santos, avó do paciente Emanuel Alves Matos de Almeida.

“É uma grande satisfação de dever cumprido podermos restaurar a marcha do paciente, recolocá-lo na sociedade como cidadão sem limitações e ver essa criança crescer com oportunidades iguais às outras, podendo proporcioná-la uma melhor qualidade de vida”, declara Paulo Henrique. O pé torto congênito é considerado por alguns estudos como a deformidade congênita mais comum, atingindo 1 a cada 1000 recém-nascidos no Brasil.


Fonte: Ascom - HRI

Leia Também

Reportagens recentes:
2011 - 2020 @ Líder Notícias - O Seu Canal de Informação | Desenvolvedor :: @ vJPacheco