COVID-19

Ouça essa matéria

Governo da Bahia vai impor medidas para não vacinados

13/08/2021

O Governo da Bahia anunciou que vai tornar obrigatória a vacinação da Covid-19 por parte de funcionários públicos, de pessoas que prestam serviços ao Estado e também para torcedores terem acesso aos estádios.
A informação foi confirmada pelo governador Rui Costa (PT), durante uma live nas redes sociais. "Vamos exigir inclusive para concurso público que as pessoas estejam vacinadas. Será exigido também de funcionários públicos para exercício pleno da atividade que estejam vacinados. E também de pessoas que prestam serviços ao Estado", declarou. Segundo ele, também será exigida a vacinação da segunda dose para ter acesso aos estádios - assim como para reuniões com grandes índices de aglomeração. "Quem não se vacinar, não poderá trabalhar em ambiente público", ressaltou. As medidas deverão ser anunciadas na semana que vem. A decisão de Rui é a mesma adotada por outras gestões.
A Prefeitura de São Paulo, por exemplo, anunciou no último fim de semana que também tornou obrigatória a vacinação contra Covid-19 para os servidores e funcionários públicos municipais da administração direta, indireta, autarquias e fundações. De acordo com a gestão paulista, a recusa, sem justa causa médica, será considerada falta grave e poderá resultar em punições previstas na Lei 8.989, de 29 de outubro de 1979, e no Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943.
As punições podem ser, por exemplo, repreensão, suspensão entre outras mais severas. Rui também afirmou que ainda não é possível prever a realização de festas de Réveillon no Estado. O gestor foi questionado durante por um internauta se tem conhecimento sobre os anúncios eventos programados para o fim do ano. "Não tenho conhecimento.
Quem estiver comercializando produtos de festas para Réveillon, está fazendo exclusivamente por sua conta em risco. É importante que as pessoas que comprem saibam disso", declarou, sugerindo que as pessoas acionem o Procon e o Ministério Público contra esses anúncios. "Não tem decretos ainda autorizando festas. [...] "É prematuro ficar fazendo anúncio para o futuro sem conhecer a realidade do vírus", completou. Na semana passada, o prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), declarou que o Réveillon de Salvador já está sendo programado. Segundo ele, detalhes da festa serão divulgadas em um momento oportuno, mas o evento deverá ter cinco dias.
TANQUECIATA - O governador Rui Costa também teceu críticas contra a defesa da volta do voto impresso no Brasil, principal bandeira adotada pelo presidente Jair Bolsonaro.
Ele também criticou a realização do desfile de blindados militares, apelidado nas redes sociais de "tanqueciata", realizado em Brasília nesta semana no mesmo dia de votação da PEC que tratava sobre a mudança do modelo eleitoral do país. "É um governo que não gosta de trabalhar e só gosta de distribuir notícias falsas. Precisa de cortina falsa, dessa brincadeirinha de pedir voto impresso", criticou. "É piada, é brincadeira de mau gosto. Quem brinca com o futuro desse país. Quem brinca nesse falso debate de voto impresso, de tanque de guerra passeando e gastando dinheiro da população. Vão trabalhar", completou.
 
A internet, oposicionistas compararam os exercícios militares de Brasília com os que são realizados pelo ditador Kim Jong Un, na Coreia do Norte - o país mais fechado do mundo. O objetivo do evento seria passar a mensagem de que o presidente conta com o apoio das Forças Armadas num momento em que ataca o Judiciário. A ideia teria partido do Comando da Marinha e foi encampada pelo Ministério da Defesa. Por Henrique Brinco
Fonte: Tribuna 

Leia Também

Reportagens recentes:
2011 - 2020 @ Líder Notícias - O Seu Canal de Informação | Desenvolvedor :: @ vJPacheco