COVID-19

Ouça essa matéria

MP sugere que ex-mulheres e ex-sogra do serial killer de Barra do Mendes paguem multa de R$550

15/08/2021

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) propôs que as duas ex-mulheres e ex-sogra do maníaco Lázaro Barbosa, natural de Barra do Mendes, na Chapada Diamantina, paguem R$550 e o processo judicial contra elas chegue ao fim. Em uma audiência, elas devem dizer se aceitam ou não.

Em julho deste ano, a Polícia Civil indiciou a ex-sogra de Lázaro, Isabel Evangelista De Sousa, e as ex-companheiras dele, Luana Cristina Evangelista Barreto e Ellen Vieira da Silva, por favorecimento pessoal.

Segundo as investigações, elas teriam tido contato com o criminoso enquanto ele fugia da polícia e omitiram essa informação. A pena prevista para o crime de favorecimento pessoal é de um a seis meses de prisão, além de multa.

A promotora de Justiça Lorena Mendes pediu ao Juizado Especial Criminal de Águas Lindas de Goiás, na última quarta-feira (11), para marcar uma audiência preliminar com objetivo de chegar a um acordo de transação penal, por se tratar de um crime de menor potencial ofensivo.

Caso as mulheres aceitem a proposta e paguem a multa, o processo é extinto. Se não fecharem acordo ou se aceitarem e não pagarem, o processo volta para análise na Justiça quanto ao oferecimento de denúncia.

A transação penal ocorre quando o réu de um processo aceita cumprir pena de forma antecipada. No caso das três rés, o MP propõe que elas paguem multa de R$550. Se o acordo for aceito, o dinheiro pode ser enviado para uma conta da Justiça ou para instituições previamente informadas pelo TJ-GO.

De acordo com o processo, Lázaro foi até a casa das indiciadas enquanto estava foragido. Ele teria entregado R$300 para Luana Cristina. As mulheres teriam omitido essas informações dos policiais que estavam atrás do maníaco.


Leia Também

Reportagens recentes:
2011 - 2020 @ Líder Notícias - O Seu Canal de Informação | Desenvolvedor :: @ vJPacheco