COVID-19

Ouça essa matéria

Prefeitura de Mulungu do Morro contesta matéria sobre alimentação escolar

19/10/2021




A Prefeitura de Mulungu do Morro mais uma vez está sendo atacada por uma oposição que não se cansa de demonstrar a dor da derrota e encontra espaço em meio de comunicação que não zela pelos fundamentos mais clássicos do bom jornalismo.




Para se publicar uma matéria que não seja para atender a interesses políticos mesquinhos e medievais, deve-se atentar para investigar as informações, ouvindo as partes envolvidas. É isso que reza o básico dos serviços de informação social.





Quando o meio não busca as partes para esclarecer a verdade de interesse da sociedade, o profissional e o veículo de comunicação se assumem como um reles boletim informativo de uma organização social ou política.




No intuito de restabelecer a verdade sobre a alimentação escolar, oportunizamos ao Irecê Repórter uma visita à nossa rede de ensino, onde poderá se constatar que a recente “matéria de um lado só, o lado podre e do ódio”, não corresponde à verdade.




“Estamos dando continuidade ao trabalho e desenvolvimento de Mulungu do Morro. São diversas obras e ações que estão melhorando a vida das pessoas na sede e nas comunidades rurais. Um governo honesto e trabalhador. Isso a oposição não aceita nunca e por isso espalha fakenews a todo momento, como na campanha. Nosso adversários ainda não deixaram o palanque”, salienta o secretário de governo do município, Givanildo Santos.




A respeito de uma fantasiosa matéria alimentada por adversários políticos, sobre a alimentação escolar do município, eis o relatório da Nutricionista responsável pela coordenação da alimentação escolar do município, Hingrid Alves Lopes.








“Em Julho foram iniciadas as aulas de reforço nas escolas municipais. Onde foi realizada as entregas dos lanches para esses alunos que estavam nas aulas de reforço. Suco com bolo de fubá, pão de aipim, café com batata-doce e frutas como maçã e mamão foram alguns ítens servidos, adquiridos no âmbito da política de valorização dos agricultores familiares.

Continuamos o mês de setembro com as aulas de reforço, período que se fortaleceu as as entregas dos kits da Agricultura Familiar para todos os alunos matriculados na rede municipal, uma inovação que não ocorre em outros municípios.

Desde o primeiro trimestre deste ano que são entregues kits da alimentação escolar aos alunos matriculados e agora em setembro intensificamos produtos da Agricultura Familiar, com entrega dos kits realizada no dia 20 de setembro, na sede. Em seguida kits foram entregues no dia 27 seguinte, atendendo todos os alunos nos povoados de Lagoa Preta, Lagoa Nova, Rosendo, Espia, Cascavel, Lagoa Damascena, Caatinga de Egídio, José Raimundo e pedra lisa. E a entrega mais recente foi realizada no dia último dia 6 de Outubro, nos povoados de Canudos, Várzea do Cerco e região.

Em todos os kits, reforçamos a valorização da agricultura familiar, comprando os produtos nas mãos das famílias agricultoras com a documentação legal, que forneceram Melão, abóbora, Banana, laranja, chuchu e batata-doce.

Com o retorno das aulas presenciais, no último dia 4, continuamos entregando os kits aos alunos, cujas famílias retiram os produtos nas escolas, também fornecemos a merenda nas unidades escolares durante a permanência dos alunos. Foram entregues nas escolas produtos da agricultura familiar como bananas, sequilhos, melancias, melão, maçãs e laranjas. Cada escola se organizou como seria o retorno dos alunos, por isso em algumas escolas o cardápio está sendo alternado.

Deve-se ressaltar que, com a alternância de alunos, em alguns grupos, a mesma alimentação é servida e o cardápio é o mesmo para os alunos alternados, dando a sensação para a oposição criminosa e mídia a seu serviço de estar servindo aos mesmos alunos, a mesma merenda em dias seguidos o que não é verdade.







Estamos alternando a alimentação escolar com reforço da agricultura familiar, a qual compramos em quantidade acima do percentual básico obrigatório, ampliando a valorização e oportunidades aos agricultores familiares. Não confere a informação de que o lanche dos alunos se repete. A alternância do cardápio tem mantido o cumprimento das orientações para uma boa nutrição escolar”.

Leia Também

Reportagens recentes:
2011 - 2020 @ Líder Notícias - O Seu Canal de Informação | Desenvolvedor :: @ vJPacheco