COVID-19

Ouça essa matéria

TAVARES APLAUDE O MEDALHISTA PARAOLÍMPICO RENÊ CAMPOS

25/10/2021




O deputado Pedro Tavares (DEM) apresentou à Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) uma moção de aplausos ao paratleta de remo Renê Pereira Campos, 41 anos, que conquistou a medalha olímpica de bronze nos jogos Paraolímpicos de Tóquio, evento organizado pelo Comitê Paraolímpico Internacional (CPI) e voltado para atletas com deficiência. As competições ocorreram entre os dias 24 de agosto e 5 de setembro de 2021.

Na homenagem, o parlamentar conta que foi com muita emoção que festejou a conquista da medalha por Renê Pereira Campos, natural de Itapetinga, no sudoeste baiano. O paratleta possui uma história de luta e superação. Formado em medicina, ele descobriu em 2006 que tinha um abcesso na medula, problema que lhe tirou o movimento das pernas. Sua vida no esporte adaptado começou em 2008, com a prática de natação. Já no ano de 2011, trocou de modalidade esportiva e passou a praticar remo.

Tavares relatou também que o incentivo para que Renê disputasse remo foi da amiga baiana Verônica Mauadie Almeida, que obteve bronze nos 50m borboleta classe S7 nos Jogos Paraolímpicos de Pequim. Em 2014, ele já era o número um do ranking brasileiro e conseguiu a vaga na Paraolimpíada de 2016, no Rio de Janeiro, alçando o sexto lugar.

A medalha de bronze em Tóquio veio na prova de 2 mil metros, na categoria skiff simples PR1M1x. Filho de Renan Pereira, vice-prefeito de Itapetinga, Renê é casado e pai de dois filhos. “Parabenizamos o paratleta por sua habilidade, empenho e amor ao esporte, que o tornaram um vencedor. Renê é um belo exemplo para todos que acreditam na dedicação, na força de vontade e no sacrifício como elementos fundamentais para a vitória. Os seus conterrâneos do município de Itapetinga estão orgulhosos pelo resultado que conquistou, sendo a sua medalha de bronze a primeira individual do remo paraolímpico brasileiro”, ressaltou Pedro Tavares.

O deputado lembrou ainda as dificuldades impostas pela pandemia ao paratleta. Com o adiamento dos jogos que ocorreriam em 2020, Renê demonstrou muita persistência e coragem. “Morando em Salvador, Renê teve que se mudar para uma casa no Litoral Norte a fim de treinar em uma lagoa, já que o Parque de Pituaçu, local onde treinava na capital, ficou fechado por causa das medidas de restrições contra a covid-19”, disse o democrata.

Após a conquista inédita da medalha de bronze, o paratleta retornou à terra natal no último dia 4 de setembro, quando desfilou em carro aberto pelas ruas da cidade.

Leia Também

Reportagens recentes:
2011 - 2020 @ Líder Notícias - O Seu Canal de Informação | Desenvolvedor :: @ vJPacheco