COVID-19

Click aqui e ouça a Irecê Líder FM, enquanto acompanha as noticias da sua cidade.

Ouça essa matéria

Deputados cobram investigação sobre compra dos respiradores e provocam bancada do Governo por assinaturas para instalar CPI

22/12/2021



Em seu discurso, na tarde desta quarta-feira (22), na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), o deputado estadual Capitão Alden respondeu ao também deputado e líder da maioria Rosemberg Pinto sobre a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Casa Legislativa e os motivos que levaram o governador Rui Costa a ser indiciado pela CPI no Rio Grande do Norte no caso dos respiradores.

O deputado petista afirmou que o Rio Grande do Norte não pode investigar o governador por conta da jurisprudência, o que foi rebatido por Capitão Alden. “O fato é que não podemos apurar e investigar fatos envolvendo outros governadores, a não ser o nosso próprio. Mas, esqueceu vossa excelência, que o regimento interno da Alba, na parte que trata da criação de CPI, cita em seu artigo 56, que a Assembleia, a requerimento de um terço dos seus membros, instituirá CPI para apuração de fato determinado e prazo incerto. Qual o fato determinado? A utilização de recursos públicos do Estado da Bahia pelo presidente do Consórcio Nordeste, que foram pagos de forma antecipada e nenhum destes foram entregues até o presente momento”, disse Alden.

Citando o relatório da Comissão do Rio Grande do Norte, que teve como presidente o deputado potiguar Kelps Lima, Capitão Alden lembrou que o governador Rui Costa foi indiciado enquanto presidente do Consórcio Nordeste e não como chefe do Poder Executivo do Estado.

“O senhor Rui Costa do Santos foi indiciado no âmbito da CPI no Rio Grande do Norte não por sua ascendência funcional enquanto chefe do poder executivo baiano, mas sim pela sua conduta negligente enquanto na posição de presidente do Consórcio Nordeste que ordenou despesas sem assinaturas de um contrato válido”, completou.

O deputado também provocou os parlamentares que colocaram em xeque o relatório final da CPI do Rio Grande do Norte, lembrando que o Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE-BA) apontou irregularidades nos contratos das compras dos respiradores e responsabilizou Rui Costa pela irregularidade.

Se não confia no relatório da CPI do Rio Grande do Norte, o que falar então do relatório do TCE? É por esses e outros motivos que temos que abrir, sim, a CPI para apurar esses escândalos. Vale salientar que a CPI do Rio Grande do Norte só apurou apenas os desvios no âmbito da Hempcare. Faltam ainda a Ocean 26 e a Pulsar. São mais de R$243 milhões. Não podemos ficar calados. A verdade precisa ser exposta e todos os envolvidos deverão estar presos ou responder criminalmente por suas ações e omissões”, pontuou.

Comungando com o discurso de Alden, o deputado Carlos Geilson também pediu a abertura da CPI. “Lanço um desafio. Se a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte não é o foro ideal para punir, fiscalizar e pesquisar onde foi parar o dinheiro do Governo do Estado da Bahia, que abramos a CPI nesta Casa. Qual o problema? Que se abra a investigação e vamos saber quem é quem, e saber se a CPI do Rio Grande do Norte está realmente inventando”, salientou.

Soldado Prisco foi na mesma linha, cobrando, inclusive, que deputados governistas assinem pela instalação da CPI. “É incrível como vejo o desespero. O próprio governador disse que não tinha rabo preso, queria a investigação. Pois está lançado o desafio. Faça a CPI. Quem deve não teme! A CPI é para investigar e não para condenar. Ninguém quer aparecer aqui, não, mas alguém quer se esconder. Nós queremos a verdade dos fatos. É isso que a bancada do governo deveria querer também”, disse.

Leia Também

Reportagens recentes:
2011 - 2020 @ Líder Notícias - O Seu Canal de Informação | Desenvolvedor :: @ vJPacheco