COVID-19

Click aqui e ouça a Irecê Líder FM, enquanto acompanha as noticias da sua cidade.

Ouça essa matéria

Prefeito de Mulungu do Morro garante aumento salário dos professores da Rede Municipal

13/03/2022



Reconhecendo a importância dos profissionais de educação, o prefeito de Mulungu do Morro, Edimário Boaventura, garantiu o aumento dos professores. Edimário Boaventura, que também é professor, conhece de perto os desafios da classe e acredita que isso reflitirá no desempenho dos profissionais em sala de aula, visto que a valorização e a gratidão pelo trabalho desses profissionais produzirão um resultado significativo. 


O aumento concedido aos professores começou a ser pago no mês de fevereiro.  Desde o mês de fevereiro, os professores de toda a Rede Municipal de Ensino de Mulungu do Morro recebem seus salários com aumento de 10,16%.

“Sou professor e sei da importância do reconhecimento à categoria. Por isso mesmo autorizei a nossa equipe, liderada pela Professora Ana Lúcia, a atender ao que está determinado pelo governo federal, dentro do limite da capacidade de pagamento do município e solicitar a diferença, prometida pelo Ministro da Educação e pelo Presidente da República, pois o município não tem como arcar com toda a despesa gerada pelo aumento total”, disse o prefeito.

Pelas contas feitas, somente os 10,16% de aumento pagos pela prefeitura, os custos com a educação ultrapassaram os 105% do Fundeb – Fundo Nacional da Educação Básica.

Atualmente, em todos os municípios brasileiros, se estabeleceu uma guerra de narrativas, em que os professores cobram o cumprimento do novo piso salarial. Ocorre que o governo federal promoveu a melhoria, sem aumentar suficientemente os recursos, o que tem levado os mais de 5 mil municípios do País a intensas reuniões e debates, para alinhar as contas públicas, de modo a poder pagar o novo piso. Mais de 90% dos municípios, segundo a Confederação Nacional dos Municípios, não poderão pagar.

Após diversos estudos, a Secretaria de Educação concluiu que no momento, a capacidade de pagamento do município é de 10,16% , já concedidos, e que está trabalhando junto ao governo federal, para que o mesmo cumpra o que se comprometeu, em repassar aos municípios os valores necessários para completar os 33,24%. “Já enviamos todas as planilhas para o FNDE – Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, expondo detalhadamente as nossas contas e estamos solicitando o repasse da diferença, para atender aos nossos professores, como estimularam o presidente e o ministro da educação”, informou Ana Lúcia.


TRANSPARÊNCIA


Recentemente, visando dar transparência total às contas da educação, a secretária Ana Lúcia reuniu todos os setores sociais diretamente ligados à rede escolar, a exemplo da APLB, dois representantes dos pais de todas as escolas da sede, distritos e povoados, vereadores da oposição e da situação, técnicos e professores. O encontro ocorreu na Câmara de Vereadores, quando foram apresentadas todas as planilhas dos custos de investimentos na educação do município, que podem ser conferidas nas prestações de contas junto ao TCM-Tribunal de Contas dos Municípios e CGU-Controladoria Geral da União, onde se verifica, que é impossível, para o município, atender o pagamento imediato com 33,24% de aumento.

“Queremos e vamos pagar, a partir do momento que o governo federal cumprir o prometido de repassar a diferença”, garante Edimário.

De acordo com o prefeito, até mesmo para atender o aumento já pago no mês de fevereiro, será necessário, ao longo do ano, reduzir investimentos na saúde, obras e assistência social. “É impossível, neste momento, sem repasse do governo federal, aumentar os salários dos professores além do que já fizemos. A diferença, no final do ano, será superior a R$ 1 milhão de reais e não tem como fazer mágica, quando um setor aumenta demais as despesas, outros setores serão sacrificados, a exemplo da saúde, obras e assistência social”, disse o prefeito.

Leia Também

Reportagens recentes:
2011 - 2020 @ Líder Notícias - O Seu Canal de Informação | Desenvolvedor :: @ vJPacheco