COVID-19

Click aqui e ouça a Irecê Líder FM, enquanto acompanha as noticias da sua cidade.

Ouça essa matéria

ACM Neto destaca compromisso de construir hospital para região de Capim Grosso: “Fazer o que o PT não fez em 16 anos”

18/05/2022



_Pré-candidato ao governo atacou falta de assistência na região e problemas causados pela demora na fila de regulação_

O pré-candidato ao Governo da Bahia ACM Neto (União Brasil) firmou, durante entrevista para a Rádio TransBrasil FM, nesta quarta-feira (18), o compromisso de construir um hospital para atender à região de Capim Grosso. Neto foi questionado sobre um problema vivido pela população de toda a Bahia, mas que atinge especialmente aquela região: a falta de um hospital regional e o atraso na fila de regulação. 

O ex-prefeito de Salvador foi objetivo na resposta: “Só existe uma solução. Fazer o que o PT não fez em 16 anos, cumprir as promessas. Foi tempo o suficiente para que o governo construísse um hospital regional que atendesse todas as demandas da região”, ressaltou à rádio.

Para ele, a primeira questão fundamental é ter um hospital que possa atender a população com serviços de qualidade, que resolva os problemas dos municípios. “Senhor do Bonfim, Campo Formoso, Capim Grosso, Jacobina. Todos têm problemas assistenciais. Temos aí um raio muito grande de cidades nessa região que não têm um hospital preparado para atender às demandas. A primeira coisa é resgatar esse compromisso, não pode ser uma promessa, como fizeram, mas uma ação efetiva”, disse Neto.

Segundo o ex-prefeito de Salvador, por falta de um hospital os pacientes acabam sendo regulados para unidades distantes. Assim, surge outro problema: a falta de agilidade, muitas vezes, faz com que pessoas percam a vida esperando uma vaga na fila. “Hoje, o que funciona na Bahia é o sistema Q.I., ou seja, ‘quem indica’. Só consegue internamento quem tem um deputado aliado do governo para indicar. A maioria do povo, que não tem acesso a um político, morre na fila. Temos que tornar o sistema transparente, eficaz, resolutivo”, disse o pré-candidato.


“Do outro lado, tornar ‘fila zero’ procedimentos de socorro à vida. Precisamos organizar a rede para dar assistência imediata a quem teve infarto de miocárdio, politraumatismo, AVC. Além disso, ampliar a rede com hospitais regionais, unidades municipais em parceria e em convênios com entidades filantrópicas. Pretendo pegar os municípios que já possuem uma estrutura boa, ampliar essa estrutura e referenciar as cidades vizinhas àquele hospital. E vamos pagar a conta, não pode ficar para o prefeito”, completou ACM Neto.


*Violência*

ACM Neto afirmou que falta ao Governo do Estado a coragem necessária para enfrentar a crise de segurança que vive a Bahia, e que vai “jogar duro contra a violência” caso seja eleito. “A gente se depara hoje com problemas muito graves, que estão há muito tempo sem solução e que só fizeram piorar ao longo desses últimos 16 anos, como essa onda absurda de violência. É inaceitável que a Bahia seja campeã nacional de homicídios desde 2017. O que precisa é ter coragem para enfrentar o problema e ter um governador que deixe claro que lugar de bandido é na cadeia”, disse ACM Neto.


O pré-candidato criticou o marasmo do Governo do Estado e das tentativas de terceirizar o problema para a esfera federal: “Se eu for governador, vou jogar duro contra a violência. Usando inteligência, tecnologia, colocando delegados onde não tem e colocando as viaturas, que estão paradas por falta de combustível, para rodar nas ruas. Vamos contratar policiais, porque hoje mais de 290 municípios da Bahia têm apenas um policial trabalhando por turno. Vamos valorizar a carreira e botar bandido na cadeia, que é o lugar deles”.

Leia Também

Reportagens recentes:
2011 - 2020 @ Líder Notícias - O Seu Canal de Informação | Desenvolvedor :: @ vJPacheco