COVID-19

Click aqui e ouça a Irecê Líder FM, enquanto acompanha as noticias da sua cidade.

Ouça essa matéria

Contas de luz ficam 14% mais baratas com fim da bandeira de escassez hídrica

25/05/2022




O fim da bandeira de “escassez hídrica”, que acrescentava R$ 14,20 no preço final das contas de luz a cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos, puxou a queda de 14,09% das tarifas de energia elétrica em abril, segundo dados apresentados nesta terça-feira (24) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O fim da bandeira de “escassez hídrica”, que acrescentava R$ 14,20 no preço final das contas de luz a cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos, puxou a queda de 14,09% das tarifas de energia elétrica em abril, segundo dados apresentados nesta terça-feira (24) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A cobrança adicional, que chegou ao fim no dia 16 de abril, vigorou por seis meses após determinação da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e resultou em um aumento de 6,78% na tarifa média de energia.

A medida teve o objetivo de bancar o alto custo de geração de energia através das usinas termelétricas, utilizadas para substituir as hidrelétricas em meio à pior crise hídrica dos últimos 91 anos.

Em termos regionais, houve quedas desde 17,6% em Curitiba até 2,18% em Fortaleza, onde as tarifas foram reajustadas em 14,2%. Também foi aplicado um reajuste tarifário de 21% em Salvador (-4,8%) e de 18,8% em Recife (-8,2%).

A cobrança adicional, que chegou ao fim no dia 16 de abril, vigorou por seis meses após determinação da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e resultou em um aumento de 6,78% na tarifa média de energia.

A medida teve o objetivo de bancar o alto custo de geração de energia através das usinas termelétricas, utilizadas para substituir as hidrelétricas em meio à pior crise hídrica dos últimos 91 anos.

Em termos regionais, houve quedas desde 17,6% em Curitiba até 2,18% em Fortaleza, onde as tarifas foram reajustadas em 14,2%. Também foi aplicado um reajuste tarifário de 21% em Salvador (-4,8%) e de 18,8% em Recife (-8,2%).

Leia Também

Reportagens recentes:
2011 - 2020 @ Líder Notícias - O Seu Canal de Informação | Desenvolvedor :: @ vJPacheco