COVID-19

Click aqui e ouça a Irecê Líder FM, enquanto acompanha as noticias da sua cidade.

Ouça essa matéria

Madrasta riu ao servir feijão envenenado para enteado que morreu

23/05/2022




Acusada de matar o enteado adolescente de 16 anos por envenenamento, Cíntia Mariano Dias Cabral serviu aos risos a comida infectada para o garoto. A informação foi dada por uma filha de Cíntia Mariana à polícia civil. De acordo com depoimento, o jovem de 16 anos chegou a estranhar o sabor da refeição, mas a madrasta riu e colocou mais do alimento no prato. O caso aconteceu no Rio de Janeiro.

Após a refeição, o rapaz foi para a casa da mãe e começou a apresentar sintomas de envenenamento, precisando de internação. A irmã do jovem, a também estudante Fernanda Carvalho Cabral, de 22 anos, morreu em março na mesma unidade de saúde depois de ser internada com sintomas semelhantes após outra refeição servida pela madrasta.

Também em depoimento, outro filho da acusada afirmou que a mãe admitiu ter colocado chumbinho no feijão que seria servido ao enteado, com intuito de matar o rapaz.

Depois de ser envenenado, o menino seguiu para a casa da mãe, onde começou a apresentar os sintomas de envenenamento. Já no hospital, o adolescente foi submetido a uma lavagem gástrica e foi diagnosticado com intoxicação exógena. Na casa onde o jovem foi envenenado, a polícia localizou um veneno de pulgas na cozinha.

Ainda segundo as investigações, os crimes teriam sido motivados por ciúmes, já que a madrasta tinha ciúmes dos filhos do seu marido com o pai. Os jovens moravam junto com o casal.

O delegado Flávio Rodrigues, responsável pelo inquérito, informou como as investigações devem ser conduzidas: "Ainda restam algumas diligências, como a exumação do corpo da Fernanda, para podermos concluir que ela foi a responsável pelo envenenamento dos dois jovens, em circunstâncias semelhantes", relata.

Leia Também

Reportagens recentes:
2011 - 2020 @ Líder Notícias - O Seu Canal de Informação | Desenvolvedor :: @ vJPacheco