COVID-19

Click aqui e ouça a Irecê Líder FM, enquanto acompanha as noticias da sua cidade.

Ouça essa matéria

ACM Neto defende ações para fortalecer agricultura na região de Irecê: “O governo precisa chegar junto de produtores e prefeitos”

09/06/2022



Pré-candidato a governador destacou os projetos do o Baixio e do Platô de Irecê, que poderiam se tornar novos vetores de expansão agrícola


O pré-candidato a governador ACM Neto (União Brasil) abordou nesta quarta-feira (8), em evento na cidade de Irecê, a falta de projetos do governo do estado na região voltados para a agricultura. Apesar do passado glorioso com o feijão, os 19 municípios têm acumulado nos últimos anos perdas significativas na produção agrícola, o que contribui para a região ter atualmente o segundo menor PIB da Bahia. Para ele, só há uma solução: “o governo precisa chegar junto dos produtores e dos prefeitos e ajudar a planejar”.

Entre 2002 e 2006, a participação da região no Valor da Produção Agrícola da Bahia era de 2,7%. No governo mais recente, entre 2015 e 2019, a cota caiu para 1,6%, segunda menor do interior do estado. “Em todos os cantos em que a gente chega, entende que as pessoas que vivem no campo, às vezes, só precisam de uma pequena ajuda do poder público. Mas essa ajuda hoje não chega. Em alguns lugares, os agricultores não têm nem equipamentos, como um trator, através de uma associação, para ajudar na produção”, citou Neto.

O pré-candidato citou duas áreas que, se seguido o exemplo dos projetos de irrigação em Juazeiro, poderiam virar novos vetores de expansão agrícola da Bahia e do Brasil: o Baixio e o Platô de Irecê. “Visitei o Baixio e vi que ainda temos poucas pessoas produzindo lá. É preciso acelerar a ocupação e iniciar a produção. Chegar junto aos prefeitos e planejar a área. O estado precisa entregar serviços de saúde, de educação. Dar infraestrutura, porque o que vemos são estradas vicinais e rodovias em estados ruins de conservação”, disse.

Neto citou, sobretudo, a escassez de água e a falta de projetos do governo do estado para a irrigação. No caso do Baixio, a obra demorou 15 anos e deu-se por concluída em abril de 2015, porém irrigando apenas um terço do previsto no projeto inicial. Ainda assim, passados sete anos, os lotes irrigados seguem sem qualquer produção. No caso do Platô, a ausência de projetos de abastecimento de água por parte do governo do estado deixa uma área de 15 mil km², de topografia plana e solo fértil, sem cobertura produtiva.

“Quando a gente olha para a situação do Platô, sente realmente o drama, que aliás é um problema muito grave nesta região, que é a falta de água para quem quer morar e produzir. Estive na zona rural daqui e conversei com várias famílias. Todas me disseram ‘Neto, seria bom que o poder público nos ajudasse perfurando um poço artesiano e que ajudasse a pagar a energia’. Estou aqui para dizer a vocês que meu sonho é ter a chance de trabalhar muito para transformar o sonho desses milhares de baianos em realidade”, disse Neto.


*Agendas*

Em Irecê, ACM Neto e o pré-candidato ao Senado Cacá Leão (PP) foram recebidos pelo ex-prefeito Luizinho Sobral, aniversariante do dia de ontem e pré-candidato a deputado federal pelo PSC. A reunião política no município teve a participação de pré-candidatos, prefeitos, vereadores e lideranças de diversas cidades baianas. Antes de ir a Irecê, Neto visitou Cairu e foi recepcionado pelo prefeito Hildécio Meireles (União Brasil). Na cidade, ele participou de uma série de agendas e entregas ao lado do prefeito. 

Nesta quinta-feira (9), a caminhada de Neto e Cacá continua pelos municípios de Iaçu, Ibiquera e Boa Vista do Tupim. Nesta sexta-feira (10), o destino será nas cidades de Matina, Riacho de Santana e Igaporã.

Leia Também

Reportagens recentes:
2011 - 2020 @ Líder Notícias - O Seu Canal de Informação | Desenvolvedor :: @ vJPacheco