COVID-19

Click aqui e ouça a Irecê Líder FM, enquanto acompanha as noticias da sua cidade.

Ouça essa matéria

"Vou botar para fora todo mundo que comanda hoje a Segurança Pública", diz ACM Neto sobre primeiro ato de governo

24/08/2022



Candidato a governador disse ainda que vai realizar concursos públicos para aumentar efetivo da Polícia Militar, defasado há 16 anos




O candidato a governador ACM Neto (União Brasil) afirmou nesta terça-feira (23) que os governos petistas na Bahia perderam a guerra contra o crime organizado, e que seu primeiro ato caso seja eleito será trocar toda a cúpula da Secretaria de Segurança Pública. Em entrevista ao G1 Bahia, disse ainda que vai realizar concursos públicos para aumentar o efetivo da Polícia Militar, que está defasado há 16 anos.




"No dia 1° de janeiro vou botar para fora todo mundo que comanda hoje a Segurança Pública, porque são incompetentes e perderam a guerra para o crime organizado. 293 municípios da Bahia têm apenas dois policiais trabalhando em revezamento. Várias viaturas estão paradas no interior porque não têm combustível. Delegacias caindo aos pedaços, mais da metade das cidades não têm delegados. Essa é a realidade que eles estão deixando", disse na entrevista.




O candidato do União Brasil destacou que o estado tem hoje um efetivo policial menor do que em 2007, quando o PT assumiu o governo. De lá para cá, os problemas de violência aumentaram e o crime organizado se fortaleceu. Por isso, outro ato do mandato será fazer concursos públicos para contratar e qualificar novos policiais.




"Vamos pegar o modelo que está dando certo em outros estados. O governador aqui diz que a violência é um problema nacional. Então por que Goiás, Distrito Federal e Santa Catarina derrubaram os índices de criminalidade? Isso é desculpa. Nesses 16 anos, o atual governador e o ex-governador se acostumaram a procurar desculpas e a transferir a responsabilidade em relação à segurança pública", afirmou.




Na entrevista, ACM Neto reafirmou que pretende endurecer o regime dentro dos presídios, que segundo ele passaram a ser os quartéis-generais do crime organizado. O candidato apresentou a proposta de criar unidades de segurança máxima, onde o bandido não terá direito a comunicação com o ambiente externo, impedindo por exemplo que dêem ordens para a realização de crimes.




Jovens na escola




O candidato apontou que os altos índices de violência estão diretamente ligados à baixa qualidade da educação. Hoje, o Monitor da Violência mostra que a Bahia é o estado com o maior número de mortes violentas de todo o país. Enquanto isso, o IDEB aponta que a pior qualidade de ensino de todo o país é o da Bahia.




“Não é coincidência. Uma coisa está ligadíssima a outra. Tem relação com a outra. O lugar do jovem não é na rua. Lugar do jovem é na escola. E quando ele não estiver estudando o lugar dele é em casa. Aprendendo, tendo reforço escolar”, ressaltou Neto.




No Plano de Governo, o candidato defende a oferta de educação em tempo integral na Bahia. Durante a entrevista, Neto lembrou que alguns estados já implementaram o projeto, e que os resultados são positivos. “Essa é uma das nossas principais metas na educação, para ele poder permanecer mais tempo na escola”, explicou.




“Então, eu acho que a grande mensagem que a gente pode trazer nessa caminhada, nessa eleição, é para o jovem da Bahia que de um lado está sendo capturado pelo crime organizado, e do outro, muitas vezes, é a vítima dessa violência que se instalou na Bahia. E nós vamos virar esse jogo”, destacou o candidato a governador.

Leia Também

Reportagens recentes:
2011 - 2020 @ Líder Notícias - O Seu Canal de Informação | Desenvolvedor :: @ vJPacheco