COVID-19

Click aqui e ouça a Irecê Líder FM, enquanto acompanha as noticias da sua cidade.

Ouça essa matéria

Audiência para julgamento de réus que assassinaram o pediatra é marcada

08/09/2022




Na próxima terça-feira (13) está marcado o julgamento dos réus pela morte do pediatra Júlio César de Queiroz Teixeira, assassinado dentro da clínica particular onde trabalhava na cidade de Barra. O médico foi morto durante atendimento no dia 23 de setembro de 2021.


Júlio César era tido como alguém muito querido na cidade e sem inimigos. Muitas hipóteses foram levantadas, mas até o momento segue desconhecida a motivação do crime.


A primeira audiência do caso acontecerá no Fórum de Justiça da comarca de Barra (BA). Até o momento, cinco criminosos já foram indiciados por homicídio qualificado. O mandante do crime ainda permanece desconhecido.


Um outdoor na cidade da Barra lembra que é preciso seguir firme na luta pela verdade e justiça.


No dia 23 de setembro do ano passado, Júlio César foi atingido por tiros dentro da clínica, enquanto atendia uma criança. Além do paciente e da responsável pela criança, dois funcionários presenciaram o crime. A esposa do médico é enfermeira, também trabalhava no local, e viu o marido ser morto.

Em novembro, a Justiça decretou a prisão preventiva dos cinco suspeitos do assassinato. Eles vão responder por homicídio qualificado.

O inquérito policial do caso foi concluído e remetido ao Ministério Público da Bahia (MP-BA), que denunciou os indiciados. A ação penal já está em curso e duas audiências de custódia estão marcadas para os dia 13 e 14 de setembro deste ano.

As imagens mostraram que o médico foi morto por volta das 8h30. Entre os pacientes que aguardavam na recepção da unidade médica, estavam homens, mulheres, idosos e crianças. No vídeo, também foi possível ver o suspeito de cometer o crime deixando a sala de atendimento.

Os familiares afirmam que acreditam que o pediatra foi morto por causa de uma disputa médica na cidade de Barra. O irmão da vítima, Geraldino Gustavo, afirma que a versão da polícia não faz sentido e que o suspeito foi pago para encomendar o crime.

O pediatra atendia em pelo menos cinco cidades da região oeste, além do Hospital Roberto Santos, na capital baiana.

Júlio César tinha dois filhos, de 5 e 8 anos de idade. Ele era o mais novo de três irmãos. Nasceu em Xique-Xique, no norte da Bahia, estudou em Salvador e se formou em medicina na cidade de Maceió, em Alagoas.


Leia Também

Reportagens recentes:
2011 - 2020 @ Líder Notícias - O Seu Canal de Informação | Desenvolvedor :: @ vJPacheco