COVID-19

Ouça essa matéria

Mercado pet em crescimento: Brasil é o 3º país com mais pets

09/01/2023

Anualmente, o número de animais de estimação em famílias brasileiras cresce e, com ele, os serviços e produtos destinados aos cuidados com os pets. Especialmente durante a pandemia do novo coronavírus, os pets começaram a incorporar mais e mais os lares como companhias essenciais durante o período em que todos estavam isolados da família e dos amigos. De acordo com o Radar Pet de 2021, pesquisa realizada pela COMAC (Comissão de Animais de Companhia), ligada ao Sindicato da Indústria Veterinária, somente durante a pandemia houve um crescimento de 30% em membros de quatro patas nos lares brasileiros. Assim, hoje o Brasil ocupa o 3º lugar no ranking mundial de países com mais pets com um total de 149,6 milhões de animais de estimação, conforme aponta o censo do IPB (Instituto Pet Brasil) de 2021. O país fica atrás apenas da Argentina e do México. Porém, a mudança no cenário pet não só se relaciona com o aumento na quantidade de animais de estimação presentes nos lares, mas também com a modificação da visão que os tutores têm sobre a vida pela qual são responsáveis. Historicamente, animais de estimação e humanos começaram a cooperar devido às vantagens de sobrevivência que ambas as espécies obtiveram dessa nova interação e gradualmente a relação evoluiu para uma estrutura familiar da qual o animal de estimação faz parte. De acordo com a pesquisa realizada pela COMAC, em 2020, houve o crescimento de 7% nos tutores que enxergam seus cães como verdadeiros filhos juntamente com a queda de 16% naqueles que entendem o pet apenas como um bicho de estimação. Com isso em mente, cada vez mais os tutores desejam oferecer o melhor cuidado para os seus pets através de serviços que facilitam o dia a dia da família e oferecem os cuidados necessários para o bem-estar deles. O mercado naturalmente acompanhou essa tendência. E-commerces especializados em produtos para pets vêm ganhando espaço online a fim de atender a demanda dos novos clientes e, consequentemente, o faturamento do setor deve aumentar. Assim, se o faturamento mercado pet em 2021 foi de R$51,7 bilhões, a previsão é que ele seja 14% maior em 2022, segundo dados do IBP. Além disso, o segmento observou um aumento da preocupação com a saúde dos animais de estimação e novos serviços voltados para cuidados preventivos, como os planos de saúde pet e os atendimentos veterinários online, surgiram nos últimos anos. Conforme o veterinário, Daniel Ribeiro e Ribeiro, comenta, muitos tutores entendem serviços como esse como uma alternativa para os gastos muitas vezes elevados com a saúde dos seus bichos de estimação. 'Vejo esta necessidade sempre associada ao pagamento de uma assistência emergencial ou check-up que o tutor teve custo além do programado com o seu pet. Vale lembrar: melhor prevenir do que remediar. Sai mais em conta e conseguimos diagnóstico para tratamento, porque muitas vezes não conseguimos sucesso no tratamento do diagnóstico tardio'. Dessa maneira, novos serviços e produtos vêm se popularizando entre os tutores que buscam facilidade nos cuidados com seus pets e prometem continuar movimentando o setor à medida que novas empresas surgem com propostas cativantes para pais de pets preocupados com o seu bem-estar. E com isso o 'boom' desse mercado promete não parar por aqui. Serviços de hotelaria, produtos, saúde, moda e até mesmo de redes sociais exclusivas para pets juntam forças para construir uma rede de apoio para os membros que vêm se tornando centrais nas famílias de todo o mundo. Márcio Renê Júnior, gestor de crescimento da Dr. Pet, empresa de planos de saúde para cães e gatos, acompanhou de perto a evolução do mercado e hoje aposta na prosperidade e longevidade da relação dos tutores com os serviços pet. 'Há todo um oceano azul a ser explorado, até então o foco do mercado era sobre a alimentação, e recentemente está se abrindo novas subcategorias, como: planos de saúde, creches, 'dog walkers', entre outros. Inclusive outros setores estão se adaptando a esta relação, como: restaurantes e hotéis que se transformaram em 'pet friendly'. A competição vem aumentando exponencialmente no universo pet, nisso quem realmente sai ganhando são os tutores e seus pets'.

Leia Também

Reportagens recentes:
2011 - 2020 @ Líder Notícias - O Seu Canal de Informação | Desenvolvedor :: @ vJPacheco